A Catalunha e o estado atual da Democracia


O que se tem passado nos últimos dias na nossa vizinha Catalunha (nota: este artigo de José Pacheco Pereira é uma excelente análise resumida do tema) é escandaloso e deveras preocupante do ponto de vista de quem acredite na importância da democracia.

Portugal sabe bem, por experiência própria e relativamente recente, o que é viver num estado que não tolera a discussão de ideias políticas, e onde a divergência ideológica é aniquilada pela força e por leis que servem os interesses instalados de alguns em detrimento do bem geral da sua população. Entretanto, temos uma Europa cúmplice do estado espanhol nos seus sucessivos atropelos à liberdade democrática. A mesma Europa que curiosamente admite ou promove referendos e processos de autonomia noutras regiões fica agora em silêncio enquanto Madrid impede os catalães de expressarem livremente e de forma pacífica o que pensam sobre a governação da sua terra.

É um péssimo precedente, entre muitos outros recentes a que temos assistido no estado vizinho. Estaremos nós a permitir o surgimento e até alimentar o crescimento de novos regimes ditatoriais na Europa, possivelmente escudados e disfarçados por leis incapazes de garantir direitos humanos tão básicos como a liberdade de pensamento e de expressão?